sexta-feira, 22 de junho de 2018

Pudesse Eu Florir Em Cada Flor...

Pudesse Eu Florir Em Cada Flor

Pudesse eu florir em cada flor
no pretexto do sonho em que te envolvo
do meu corpo, no teu corpo, em desalinho.
E tu beberes o conforto que em cada momento
te ofereço no líquido híbrido dos meus olhos
de águia presa, no anseio e no fascínio.
Este cálice de sangue e vida, esta taça pálida,
d'amargurada orquídea.
Ser-te seiva, suor e linfa...
Pudesse eu, amado, florir e madrugar
nas pupilas do teu olhar tristonho.
Ser o teu mar, o teu mais alto sonho,
ser finda melancolia. Ser novo dia
a beber da claridade na febre da tua lira.
Ser ninfa,
de cobiçosos horizontes, d’eternidades,
e tu poesia
a explodir-se na fonte de meu corpo, amado.
Concubinos, viajante de um mesmo sonho,
de mãos unidas, elevados ao êxtase
do canto egrégio na voz do silêncio
de solidão extinta.
Sermos dos amantes a voz que explode,
a voz que grita, na flama de quem se ama
sem razão ou medida, na praça e na avenida,
na alma nua, no chão da rua, na purificação
do sal e mel.
No sorriso, na adoração, na pacificação da dor…
Pudesse eu florir em cada flor de ti, amor!
Pudesse eu!

de Mel de Carvalho

quarta-feira, 20 de junho de 2018

Poema-Madrugada Fria

Madrugada Fria

Não é o frio de Inverno
Que me gela a alma,
Nem a chuva gelada
Que me cai no rosto,
Como quem se lava de sentimentos agrestes,
Capazes de ferir muito mais que o corpo.
Fiquei só,
Deixaste-me só,
No vazio da madrugada,
Que chorou baixinho, comigo.
Nem sequer olhaste para trás...
Não me olhaste nos olhos.
A ausência dos teus abraços
Torturam-me e gelam-me.
Não choro por ti,
Mas por mim.
Nunca deveria ter-te sorrido,
Nem passar-te a mão pela face,
Como quem entende.
Se nunca entendi…

segunda-feira, 18 de junho de 2018

Poema-Possibilidades

Image and video hosting by TinyPic
Image and video hosting by TinyPic
Image and video hosting by TinyPic
Image and video hosting by TinyPic
Possibilidades

Pudesse eu dar-te os beijos
Que se soltam do meu olhar
E soltar as palavras
Que me embargam a voz
Instalada no silêncio…

Pudesses tu desvendar-me
O desejo que me denuncia
E reconhecer o sentimento
Que combato em meu peito
Num misto de medo e prazer…

Pudéssemos nós sermos unos
Em corpo e alma,
Com o coração batendo
No mesmo compasso musical
E envolvidos no mesmo poema…

Image and video hosting by TinyPic

sexta-feira, 1 de junho de 2018

Sê Bem Vindo Junho!!

Bem vindo junho!
Mês dos namorados e do amor.
Mês das festas juninas e de estar com os amigos.
Mês dos caldos quentes e fondue.
Mês de namorar na sala embaixo das cobertas.
Mês das mulheres se vistirem elegantementte.
Mês de colocar meias nos pés.
Mês de copa do mundo.
Mês de abrir a gaveta e pegar aquele moleton.
Mês de chocolate quente e vinho.
Mês de esquentar o coração.
Mês de meditação.
Mas o melhor de tudo...mês de ter uma Vida feliz!

Sergio Fornasari

quarta-feira, 30 de maio de 2018

O Tempo Que Não Virá Mais


Dessa forma, eu digo;
não deixe de fazer algo que gosta devido à falta de tempo.
Não deixe de ter alguém ao seu lado,
ou de fazer algo, por puro medo de ser feliz.
A única falta que terá,
será desse tempo que infelizmente não voltará mais.

Mário Quintana

segunda-feira, 28 de maio de 2018

sexta-feira, 25 de maio de 2018

A Conta da Vida

Desliguei meus interruptores internos. 
Tristeza também abastece, 
nos faz reflectir sobre as perdas e nos confronta. 
É choque de realidade que nos enriquece. 
A cada lágrima perdida, 
um valor a mais na conta da vida.

Noemi Prates